Som do K7

Fazem mais de 15 anos que eu gravei uma fita K7 com algumas composições minhas e do Fabiano Rateke, usando uma aparelhagem tosca e um aparelho de som com gravador de fitas cassete no meu quarto (na casa dos meus pais). Pouquíssimas pessoas tinham uma cópia dessa fita. Acho que só eu, o Fabiano da Simone e o Du da Nany (Eduardo Rateke).

fita-sony-ux-60-chrome-cro2-high-bias-cromo_MLB-F-4101448370_042013
O tempo passou, eu e o Biano perdemos nossas cópias, mas graças a Deus o Du guardou essa relíquia e me presenteou com uma nova cópia, que agora guardo com muito carinho.

Digitalizei a fita K7 e partilho aqui pra vcs 30min do Lago A + 30min do Lado B. Fiz questão de deixar assim em dois arquivos grandes pra ficar bem nostálgico, como se fosse uma fita k7… 

Anúncios

A gravidade

A vida está corrida, e cada vez tenho menos tempos para as coisas boas da vida, até quando? não sei! Mas, o fato é que quando bate uma inspiração e as palavras martelam na cabeça, estilhaçando sentidos pra todos os lados. Não consigo resistir, e mais uma canção nasce. Foi o caso…

Hoje quero compartilhar com vocês meu novo som que acabou de sair do forno, chamado “A gravidad”.  Não vou explicar pois prefiro que cada um de o sentido da música para a sua vida.

E                            D
A gravidade age em todos os momentos
A                                E
Em uns amenos em outros mais graves
E                                  D
Os agudos enfrentam grandes movimentos
A                              B
Frequentemente suprimidos pelos graves

C#m          B    A                                         E                     
Eu quero mais do que me prende com os pés no chão
C#m          B    A                                B  A  D  A    E
Eu quero mais que uma maça acelerando até o chão

E                            D
Ouvi dizer que a gravidade de hoje em dia
A                                E
Fica menor quando distante do que agia
E                                  D
Por isso o tempo relativo a gravidade
A                              B
Grava com lápis o agravo que havia

E                            D
A gravidez, contra a probabilidade,
A                                E
Da a gravidade o lugar que merecia
E                                  D
Grava pra sempre como numa tatuagem
A                                E
O amor é a massa que a gravidade se rendia

Impagável…

Impagável

https://i1.wp.com/www.foxtrot.com.br/Interno/ImgProdutos/01020102647001g.jpg

Não há cachê ou sucesso que pague quando um amigo senta do meu lado, em uma roda de violão, pede as nossas músicas e canta junto os sons.

Amizade realmente não tem preço. Por isso componho para meus amigos e eternizo nossos sentimentos.

Pelo Teu Amor…

Certo dia eu estava em casa e senti uma inspiração para criar uma melodia em C#m (Dó sustenido menor) que tivesse uma mudança de tom no refrão e retornasse para o tom inicial nas estrofes. Foi algo estranho e gostoso, pois a fiz de primeira sem retornar, como se alguém estivesse me “cantando” as notas e cada toque.. como se eu já conhecesse a música e apenas a estivesse tirando no violão.

Pois bem, sem entender direito o que estava acontecendo, assim o fiz.

Nesta época eu, ainda solteiro, frequentava muito a casa do meu amigo Augusto Joenck Martins. Nesta mesma semana fui a casa dele, como de costume, e falei empolgado assim que o vi: – Cara! Tenho uma para te falar!!

E ele prontamente me respondeu com a mesma empolgação: – Também tenho uma para te falar!

Após ficarmos decidindo quem falaria primeiro (hehehehe) falei: – Fiz uma melodia para uma nova música mas ainda não tem letra.

O Guto, ficou surpresto e disse: –  Não acredito! Eu fiz uma letra mas ainda não tem melodia.

Bem, não havia muito o que se fazer, prontamente sentei na cama do quarto dele, puxamos uma cadeira, colocamos a letra dele na nossa frente e, sem brincadeira, cantei a letra dele com a minha melodia e como ela foi tocada na primeira vez é como ela está até hoje. Tivemos a certeza que foi a ação do Espírito Santo de Deus que agiu nesta canção, mas na época, não sei por que, a tocamos umas poucas vezes no Movimento Água Viva Jovens (que participávamos naquele tempo) e “engavetamos”. Hoje, porém, e não por acaso, participamos juntos do Ministério Ressoar em Deus. Agora, este ministério deu uma lavada neste som, botou pra secar e gravou esta composição que tem tanto significado em nossas vidas.

Ouça agora a canção com a releitura do Ressoar em Deus e os arranjos de Leandro Otávio, porém, na mesma melodia original, da mesma forma que foi tocada e cantada na primeira vez. Sem dúvida esta melodia e letra foram feitas uma para outra.