Decisões

https://i1.wp.com/api.ning.com/files/SHiJ3GhHNrE5gBaSg9usfKBcn*68KvsKcyR-ZDu9QFsMArvjleYMj2ktBduO-Csi0FMIpiszuZ3sDkA-SNqn3jbtTdOaJlF-/olho_borboleta.jpgEste som eu fiz em um momento de grande indecisão profissional, academica e espiritual, com medo de ousar mais ou de acreditar mais. Ao mesmo tempo em que alimentava um sentimento de “ter os pés no chão” dando um paço de cada vez na caminhada. Bem, tive a certeza de que se eu não fizesse nada, alguém iria fazer, seja este algo o que fosse. E que tudo sempre pode ser diferente desde que seja tomado alguma decisão diferente da decisão de não se fazer nada.

Como um efeito borboleta

O bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo

O caminho se faz caminhando, seja seguindo uma estrada, uma trilha ou abrindo caminho na mata fechada desbravando novos destinos.

Talvez a música fale melhor para você, ou até fale outra coisa. ;) Ouça aí então “Decisões”

DECISÕES

As vezes tenho a sensação de deixar passar
Em minhas mãos as decisões que mudariam tudo
Talvez por não arriscar ou por saber pesar
O que realmente vale a pena e não vai mais voltar

Tento não me preocupar com o que será
Mas o verbo que no futuro ainda é combustível
Projetar, sonhar, tentar alcançar
Faz tanto ou mais diferença que realizar

O fato é que tudo vai ser o que tiver que ser
Do jeito que seria com a mesma ou de outros
A alegria neste ou em outro lugar