Não sei o que fiz pra te merecer…

Esta música eu fiz especialmente para a Joice, hoje minha esposa, mas na época, minha namorada. Na verdade, tínhamos acabado de começar a namorar. Eu demorei para dizer que a amava, pois queria ter certeza quando dissesse. Pois bem, quando tive certeza, compus esta canção. Amo-Te!

 

Anúncios

É um pouco mais de nós

Este som foi feito de uma maneira bem diferente, que eu ainda não havia experimentado, e que talvez só tenha dado certo pela sintonia nas viagens (risos).

Um dia eu estava lendo meus e-mails e vi que meu amigo Fernando Amaral do Blog Palavra e Som (http://palavraesom.com.br) estava on-line. Como já tinha visto pelo Facebook que ele estava em uma trip pela Bolívia, chamei ele para um papo afim de saber como estavam as coisas.. Em meio as nossas “viagens” (reflexões), ele soltou uma frase que “acendeu a lampada!” – É um pouco mais de nós”.

Na mesma hora eu abri o Google Docs, criei um arquivo chamado “É UM POUCO MAIS DE NÓS“, coloquei a data 20/09/2012 e compartilhei com ele para que ele também tivesse acesso pelo Google Docs dele.

Dois dias depois ele fez a primeira estrofe e o refrão. No mesmo dia eu escrevi mais duas estrofes. Como ele deixou a melodia por minha conta fiquei aguardando a inspiração.

Hoje, sexta-feira, feriado de 12 de outubro de 2012, dia de Nossa Senhora Aparecida, padroeira do Brasil, bem na hora que eu dei uma parada na leitura (estou fazendo um pré-projeto para concorrer ao mestrado em administração universitária pela UFSC e tenho que entregar na segunda-feira) veio a inspiração. Nasceu um reggae para variar..

Então, aí vai, curtam “É um pouco mais de nós”, uma parceria de Fernando Amaral, em viagem na Bolívia, e Fernando Pereira (eu), no Brasil.

Como esta canção foi concebida nos lençois da nuvem, graças a tecnologia da informação e comunicação, nada mais justo que seu parto seja feito nas redes sociais para se manter o berço, on-line.

É um pouco de nós

Fernando Amaral (na Bolívia) Fernando Pereira (no Brasil) – 20/09/2012 – 12/10/2012

Intro.  G   D    Em7             C       G  (2X)

G                   Am
Nem só de nomes são feitas as semelhanças
G                           Am
Pensamentos, sentimentos, parecidos quase iguais!
Bm             Am                          G
Resgatam a ousadia de partir na missão de se encontrar
                 Am              G
Imprevisíveis sensações que nos levam a dizer:
           Am                    G
Que tudo isto que vivemos, é sempre um pouco mais de nós!

G             D              Em7                         C       G
É sempre um pouco mais em nós, e um pouco a mais a todos nós!
G             D              Em7                         C       G
É sempre um pouco mais em nós, e um pouco a mais a todos nós!
G             D              Em7                         C       G
(É um pouco mais de nós….)

G             Am
Por que se ver nem sempre é espelho
                G                           Am
Irmãos, amigos, sonhos e destinos, parecidos, quase iguais!
Bm             Am                          G
Previsíveis relações que nos levam a dizer:
            Am                    G
Que tudo isto que vivemos, é sempre um pouco mais de nós!

G             Am
A consequente decisão que reflete a ambição
               G                           Am
De uma vida toda em música, pensamentos e questões
Bm             Am                          G
Vidas distantemente próximas, parecidas, quase iguais!
            Am                    G
A intersecsão dos sentimentos que nos levam a dizer:
            Am                    G
Que tudo isto que vivemos, é sempre um pouco mais de nós!

Prestar mais atenção nos detalhes

Depois de muito tempo, em fim saiu um reggae para aqueles que curtem o estílo da liberdade e da coisas simples que nos ensina a natureza.

Conforme prometi, aí vai a gravação do home estúdio.. Detalhes…

 

 

DETALHES

Vou fazendo a minha parte sem perder a fé

Não me interessam os problemas, seja o que Deus quiser

Todos os dias agradeço pelo amanhcer

E quando brilha o sol forte penso – Como não pude perceber?

A cada dia sempre caberá novos problemas

E para cada tempestade suas turbulências

Nessas horas eu percebo toda grandeza

De ter um teto e o aconchego de uma princesa

Não me falta lealdade ao Deus da providência

Que nunca me deixe a piedade e o dom da paciência

Para perceber toda beleza de uma borboleta

Que soube vencer o seu casulo, ensina a mãe natureza

Ah, se você pudesse ver..

Faz pelo menos 15 anos que fiz uma melodia sem letra (falei sobre esta melodia outro dia aqui no blog) e o Du (Eduardo Rateke) não me deixa mentir pois ainda está de posse da fita K7 com esta melodia gravada (graças a Deus ele guardou pq nem eu tinha mais esse material – obrigado du!). Tentei por anos, e não conseguia achar uma letra digna daquela bossa. Mas, como nada se perde e esta melodia ficou guardada na gaveta (cachola), outro dia desses saí do banho cantarolando algo que só poderia caber “naquela” melodia. Dito e feito! Foi de primeira. Nasceu mais uma filha, e essa já virou xodó.

Como é razão de existir deste espaço, que é dedido aos amigos que curtem os sons do NandoMus, compartilho da minha alegria hoje aqui este som, entitulado -Se você pudesse ver.

SE VOCÊ PUDESSE VER

Ah, se você pudesse ver

Ah, se você pudesse olhar

Você seria bem melhor

Enchergando tudo que há por dentro

Entenderia a beleza de se amar

O Mal é escuro e não dá para ver

O bem brilha e reflete em tudo que há por lá

Veria como é simples o sentimento

Como é sereno, supremo e tranquilo esse lugar

O coração de quem ama não vê o tempo

E a única janela está no olhar

Eu estou aqui nesta quaresma

Como ontem iniciou-se o tempo da quaresma quero relembrar uma composição que fiz a algum tempo, nem lembro quando, mas lembro que foi em um momento de oração onde resgatava a passagem do filho pródigo (na qual prefiro a leitura de Pai misericordioso).

Pois penso que a quaresma é tempo de retornar à casa do Pai.

Decisões

https://i1.wp.com/api.ning.com/files/SHiJ3GhHNrE5gBaSg9usfKBcn*68KvsKcyR-ZDu9QFsMArvjleYMj2ktBduO-Csi0FMIpiszuZ3sDkA-SNqn3jbtTdOaJlF-/olho_borboleta.jpgEste som eu fiz em um momento de grande indecisão profissional, academica e espiritual, com medo de ousar mais ou de acreditar mais. Ao mesmo tempo em que alimentava um sentimento de “ter os pés no chão” dando um paço de cada vez na caminhada. Bem, tive a certeza de que se eu não fizesse nada, alguém iria fazer, seja este algo o que fosse. E que tudo sempre pode ser diferente desde que seja tomado alguma decisão diferente da decisão de não se fazer nada.

Como um efeito borboleta

O bater de asas de uma simples borboleta poderia influenciar o curso natural das coisas e, assim, talvez provocar um tufão do outro lado do mundo

O caminho se faz caminhando, seja seguindo uma estrada, uma trilha ou abrindo caminho na mata fechada desbravando novos destinos.

Talvez a música fale melhor para você, ou até fale outra coisa. ;) Ouça aí então “Decisões”

DECISÕES

As vezes tenho a sensação de deixar passar
Em minhas mãos as decisões que mudariam tudo
Talvez por não arriscar ou por saber pesar
O que realmente vale a pena e não vai mais voltar

Tento não me preocupar com o que será
Mas o verbo que no futuro ainda é combustível
Projetar, sonhar, tentar alcançar
Faz tanto ou mais diferença que realizar

O fato é que tudo vai ser o que tiver que ser
Do jeito que seria com a mesma ou de outros
A alegria neste ou em outro lugar